Isso tá mais pra um desabafo do que pra um post

Oi Gente! Acho que devo umas boas desculpas a vocês não é? Há dias venho pensado sobre o assunto, sobre o blog e sobre como larguei tudo de mão por causa de algo tão simples. Mas vamos começar do começo: Antes de criar o blog, eu criei um instagram com o mesmo nome, porém me vi na necessidade de uma plataforma em que eu pudesse expor as minhas ideias de forma mais ampla, eis aqui o blog.

Não me lembro exatamente da data, mas o meu celular quebrou com menos de um ano de uso, e foi algo que me pegou muito de surpresa, ele não apresentava problemas nem nada do tipo. Foi como quebrar as minhas duas pernas, no sentido do blog (o celular não é algo que a gente não viva sem, mas eu estava coordenando tudo pelo celular, então foi algo MUITO ruim) e eu entendo que muita gente vá dizer: “Ah, mas você tem notebook, dava pra fazer tudo muito bem por ele”. E dava? Vou contar minha história e vocês dizem se dava, okay? Sou filha de pais separados, então eu fico igual uma bola de ping pong pra lá e pra cá, casa da minha mãe, casa do meu pai, casa de uma avó, casa de outra avó, casa da tia, casa do cachorro… enfim, é MUITO difícil ficar em casa, notebook não é algo que eu possa sair desfilando com ele na mão, considerando os altos índices de criminalidade da minha cidade. Além do fato de que eu divulgava absolutamente tudo pelo celular, por mais que eu conseguisse postar, não ia ter público.

Depois de dois meses sem celular, eu decidi, iria desistir do blog. Sinceramente, não era o que eu mais queria. Mas agora eu teria o canal, e poderia fazer tudo por lá de forma mais dinâmica. Essa última parte não deu muito certo pelos mesmos motivos que citei no parágrafo anterior, eu tinha apenas um dia da semana livre pra gravar, editar vídeo e ainda ter que montar roteiros, fora minhas obrigações diárias.

Então eu fiquei doente, e nesse tempo comecei a pensar no quanto eu estava sendo uma vaca com todos aqueles autores que me mandaram livros, tiraram um pouquinho do seu tempo para dedicar aquela obra a mim, visando um retorno. Então comecei a refletir: “Qual o meu objetivo quando criei esse blog?” essa é bem fácil, era ajudar na divulgação da literatura brasileira em meio a tanto preconceito literário, eu queria mostrar que temos talento para sermos bons escritores, basta dar uma chance. Sempre gostei de ser a agulha no palheiro, de ser diferente e defender a minha causa, ainda mais porque eu quero publicar um livro e quero que esse preconceito seja menor até lá.

Percebi o quanto estava sendo injusta com todos, apenas por algo cômodo pra mim. Acho que todos os autores merecem que suas resenhas e divulgações sejam feitas aqui, mesmo depois de tanto tempo, espero que possam me perdoar por esse terrível deslize. E aos meus leitores, se é que vocês ainda existem, conto com vocês para essa volta triunfal (só que nunca), não deixem que eu desanime novamente.

Acho que todos os fatores colaboraram para esse desânimo com o blog, quando meu celular finalmente voltou, tudo tinha mudado, até a minha conta do instagram deu problema e até hoje eu não consegui recuperar, temo ter que criar outra e criar um novo caminho com ela.

Mas então, eu falei, falei e falei, qual o meu objetivo com esse post? Primeiramente (Fora Temer kkkk) era mostrar pra vocês a situação em que estive. Até uns dias atrás, eu estava tendo muitos problemas pessoais, juntamente com a perca de parte dos meus leitores, a perca do meu instagram, a perca de todo o ânimo que eu tinha pra continuar escrevendo aqui. Se você leu até aqui, parabéns, isso quer dizer que você se importa um pouco comigo, sou grata a isso, ou talvez você tenha pulado até essa parte pra saber logo o final, se você fez isso, eu não posso saber, mas vou te dar o que você quer.

Para pagar as minhas dívidas com os autores, resolvi fazer uma maratona de resenhas aqui no blog. Como funciona? Vou escrever o máximo de resenhas possíveis e vou postar todos os dias. Os livros a serem resenhados serão:

Clichê;
A última carta;
Stânix;
Vingador Prateado;
Paraíso;
A Monarquia das rosas;
Capuleto;
Rockfeller;
Quero me apaixonar;
Sam e Jessy;
Ardósia;
Tristes finais para começos infelizes;
Origem do além;
Além das evidências;
A casa das Hostesses;
O castelo mágico;
Quase tudo bem;
Achados e Perdidos;
Princesinha;
Alice no país do amor.

Esses foram todos os livros que chegaram para resenha e em breve estarão com a crítica aqui no canal. Infelizmente, perdi contato com muitos autores, o que vai me deixar com uma baita má fama de “vaca que pega os livros e some”, eu admito que deixei a desejar, mas eu não sou assim, não sou esse tipo de pessoa. Vou dar o meu melhore tentar divulgar pra todos que eu conheço.

Acho que é isso, se eu precisar dizer alguma coisa, passo aqui mais tarde. Espero que possam entender o meu lado. Obrigada e até o próximo post!

-M

 

2 comentários em “Isso tá mais pra um desabafo do que pra um post

  1. Nique, querida.
    Primeiramente, tenha calma. Revezes acontecem e às vezes, aos montes. O importante é que um canal que valoriza a literatura nacional não se perca.
    Para os autores: tenham um pouco de paciência. A resenha dela é maravilhosa.
    Beijos
    Ana

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s